“Nunca devemos julgar ou apontar o dedo, nem perder tempo com coisas insignificantes”

Data

 

Catarina da Costa Pinto e Castro, tem 25 anos, é licenciada em Comunicação Social e considera-se uma comunicadora nata.

Trabalha na área comercial há um ano e cada vez mais acredita que o saber comunicar com o outro é a melhor forma de viver a vida, alcançar metas e superar os desafios mais difíceis. 

Apesar de não exercer a minha área diretamente, tenho o sonho de, um dia, ainda abrir a sua empresa de eventos.

Diz ser responsável, gosta de estar em casa e com a família, mas também de conhecer novas culturas. Quer conhecer o Bali e saltar e paraquedas.

Catarina Castro

Qual é a tua principal virtude?

Penso que a minha principal virtude seja o sentido de responsabilidade. Quando me comprometo com alguma coisa, o meu principal pensamento é cumprir com o que me foi proposto da melhor maneira que sei.

Qual é o teu principal defeito?

Teimosia talvez… Gosto muito que as coisas sejam feitas como eu gosto. Se o meu caminho é aquele, eu vou fazê-lo da forma que eu acho que está correta, mesmo que tenha alguém a dizer me o contrário. Bem, mas admito que quando vejo que a minha teimosia não me leva a onde é suposto, sei dar o braço a torcer. 

Qual é o teu lema de vida?

Seguir sempre os meus objetivos, as minhas convicções e delinear bem aquilo que quero para o meu futuro. Acredito que pensamentos positivos atraem coisas positivas, por isso tento ao máximo pensar sempre de uma forma positiva, para que posso ter sempre o melhor da vida. 

Com quem te identificas?

Identifico com pessoas determinadas e lutadoras.

Quem são os heróis da vida real?

Os meus pais! São eles que são o meu suporte e os que mais me motivam a seguir os meus sonhos 

Qual foi o momento mais feliz que tiveste?

Nestes 25 anos de vida, posso escolher dois, o primeiro foi o dia em terminei a minha licenciatura e o segundo foi sem dúvida o nascimento das minhas duas sobrinhas

E o mais difícil da tua vida?

Apesar de no fim se ter tornado numa das minhas maiores realizações pessoais, o momento em que soube que iria ficar colocada na faculdade a mais de 200 qulómetros de distância de casa! Sou uma pessoa muito de casa e que gosta de estar perto da família. 

Qual é o teu maior medo?

Para além de perder aqueles que amo, tenho medo de não conseguir atingir tudo aquilo que idealizo para mim. 

“Acredito que pensamentos positivos atraem coisas positivas, por isso tento ao máximo pensar sempre de uma forma positiva, para que posso ter sempre o melhor da vida” 

O que é que te dá mais ânimo?

Acreditarem nas minhas capacidades e darem me motivação para nunca desistir. 

Quais foram as lições mais importantes que a vida te ensinou?

Que nunca devemos julgar ou apontar o dedo. Não podemos perder tempo com coisas insignificantes e que o caminho certo para nós já está destinado. 

O que não dispensas?

Amigos e família.

O que evitas?

Conflitos, picardias e pessoas negativas.

Gosta de viajar e conhecer novas culturas

A maior paixão da tua vida?

Ser feliz e fazer os meus felizes.

Uma pessoa ou facto que te tenha marcado?

Todas as pessoas que me acrescentam algo de bom e que me trazem ensinamentos para o meu futuro, são pessoas que guardo.

O que mais te entristece?

O desrespeito para com o próximo que muitas vezes gera a guerra no mundo.

O que te faz sorrir de orelha a orelha?

As minhas sobrinhas.

O que nunca fizeste e gostarias de ter feito?

Salto de paraquedas.

Catarina aprecia o silêncio…

Qual é o teu maior vício?

Não acho que seja viciada em alguma coisa em específico, mas gosto muito do meu silêncio.

Passatempo preferido?

Passear, ouvir música e ver séries.

A maior paixão da tua vida?

Sou uma apaixonada pela vida em geral, mas poder ver e fazer a minha família feliz e aqueles que amo é aquilo que mais me deixa realizada. Confesso que viajar e conhecer novas culturas é também uma paixão. 

Qual é teu prato preferido?

Massa, confesso que sou uma fã de qualquer tipo de massa

E qual seria a viagem de sonho?

Bali.

Se pudesses escolher três desejos quais seriam?

Que a minha família fosse eterna, que houve paz no mundo e que acabasse a guerra

Se tivesses esse poder, o que mudarias na tua terra?

Talvez a mentalidade de algumas pessoas, para conseguirem valorizar mais aquilo que temos cá dentro, ao invés de elogiarmos mais as cidades vizinhas.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui

spot_img

Artigos relacionados

Atropelamento com gravidade na Serrinha

Um homem, na casa dos 70 anos de idade, foi atropelado na EN 15, na Serrinha, Lixa. O...

Ana Vieira é campeã nacional

Ana Vieira sagrou-se Campeã Nacional do Desporto Escolar, em natação, ao vencer os 50 metros Livres, na Lagoa,...

Mostrar à escola e à comunidade os horrores do holocausto pelo testemuho de Anne Frank

A Exposição "Anne Frank: Uma História para Hoje", dinamizada pelo Grupo de Professores de História, em parceria com...

Varziela anuncia saída de Filipe Teixeira do comando técnico

Filipe Teixeira já não é treinador do Varziela. O clube anunciou que a ligação entre as partes terminou. O...