“O bem e as pessoas boas nem sempre saem por cima ou vencem na vida…”

Data

 

Luís Carlos de Noronha e Sousa Mourão Teixeira, 24 anos, estuda atualmente Engenharia e Gestão de Sistemas de Informação na Universidade do Minho, depois de ter estudado Economia na FEP.

Afirma ter um lado racional e outro emocional e tenta deixar sempre a sua marca pela positiva no que faz.

A mãe é a sua referência, pelo exemplo e tenacidade. Defende que a população necessita de ter uma participação cívica mais vincada…

Luís Noronha

Qual é a tua principal virtude?

Considero o ato de refletir quais as nossas virtudes, em si, um bocado narcisista, mas se tivesse de apontar uma diria a paciência ou capacidade de ouvir o outro.

Qual é o teu principal defeito?

Tenho um lado muito racional e um muito emocional, e tendo a não conseguir conjugar os dois na minha vida. Radicalizo as minhas decisões e escolhas com base num deles exclusivamente.

Qual é o teu lema de vida?

Vivo para aproveitar o presente, mas sempre com a consciência que o futuro está ao virar da esquina.

Com quem te identificas?

Diria com o ser humano comum, não acho que tenha mais nem menos dificuldades, nem que seja mais nem menos especial ou dotado que as pessoas que me rodeiam. Tento deixar a minha marca, à minha maneira, sempre positiva, claro!

Quem são os heróis da vida real?

Definitivamente a minha mãe, pelo percurso brilhante que fez, conjugando desde cedo a vida profissional e familiar e mesmo com todos os percalços e dificuldades, continuou a ser alguém que procura sempre ver o bem no mundo e nas pessoas.

“As pessoas boas que vou conhecendo que me fazem acreditar que a minha resposta anterior tem esperança de não de se concretizar”

Qual foi o momento mais feliz que tiveste?

Encontro muita felicidade na felicidade dos que me são próximos, portanto tive várias, mas penso que os alargamentos da família com o nascimento dos meus quatro sobrinhos estão igualmente empatados.

E o mais difícil da tua vida?

Posso dizer que tenho a sorte de nunca ter tido nenhuma infelicidade gigante na minha vida, por isso, inclinaria para a fase da minha vida que me apercebi que o curso, o qual pregava desde os 10 anos de idade ser a minha paixão, se revelar assim tão não perfeito para mim, e por conseguinte mudar a área de estudos.

Qual é o teu maior medo?

A crescente desvalorização dos valores e da honra na sociedade que estamos a embrionar.

O que é que te dá mais ânimo?

As pessoas boas que vou conhecendo que me fazem acreditar que a minha resposta anterior tem esperança de não de se concretizar.

Luís Noronha tem 24 anos

Quais foram as lições mais importantes que a vida te ensinou?

Que o bem e as pessoas boas nem sempre saem por cima ou vencem na vida.

O que não dispensas?

Família e amigos.

O que evitas?

Tomar decisões e fazer escolhas na vida que me tirem o sono. Valorizo muito a tranquilidade de alma e paz de espírito.

A maior paixão da tua vida?

Na forma de pessoas, os meus sobrinhos.

Uma pessoa ou facto que te tenha marcado?

Penso ser, nesta altura, um bocado de um clichê, mas digo a guerra na Ucrânia. No sentido que no ambiente europeu havia uma sensação de que o nosso estilo de vida e tipo civilizacional era inviolável e completamente blindado, porém uma nova guerra tão perto do nosso quintal, talvez nos tenha feito repensar.

O que mais te entristece?

A falta de interesse de uma fatia considerável da sociedade na vida cívica (política ou não) e no impacto positivo que uma mudança de mentalidade no desenvolvimento do nosso país, sociedade e gerações futuras.

O que te faz sorrir de orelha a orelha?

Estar com amigos ou família e ficar simplesmente a observar as interações entre os presentes. As conversas, os risos, as brincadeiras…

Gosta de Padel

O que nunca fizeste e gostarias de ter feito?

Viajar e conhecer uma lista considerável de países.

Qual é o teu maior vício?

Não sei se consideraria um vício, mas atualmente sou um fã bastante ávido de Padel.

“O lema da sobrevivência do mais “esperto ou sacana”, passe a expressão, é me altamente repulsivo e apenas seria positivo termos uma interação humana mais positiva e altruísta”

Passatempo preferido?

Durante muito tempo os jogos de computador. Atualmente cada vez mais substituídos pela programação.

Qual é teu prato preferido?

Muito básico. Arroz com ovo estrelado.

E qual seria a viagem de sonho?

Cruzeiro pelos fiordes nórdicos.

Se pudesses escolher três desejos quais seriam?

Acabar com a fome seria o primeiro e único que pediria sem pensar duas vezes. O reequilíbrio ambiental seria o segundo, pelo simples facto de já não temer pelas próximas gerações, mas também com uma parte significativa da minha ao ritmo atual.

Por último, mas não diria ser menos importante, uma sociedade mais transparente, justa, bondosa e cooperativa. O lema da sobrevivência do mais “esperto ou sacana”, passe a expressão, é me altamente repulsivo e apenas seria positivo termos uma interação humana mais positiva e altruísta.

Se tivesses esse poder, o que mudarias na tua terra?

Na minha opinião, uma mudança da mentalidade da população, de forma a serem civicamente (de novo, não apenas politicamente) mais ativos levaria a um mundo de diferença naquilo que são melhoria há muito necessária, como a modernização e valorização do nosso tecido empresarial. A transição digital e ecológica tem de ser uma realidade prioritária na agenda empresarial!

Isso, não só, mas também, levaria à fixação de mais e melhores jovens, quer a retenção dos nossos, como atração dos de fora, algo pelo qual anseio que aconteça, para que um dia não tenha de ser eu o jovem a sair por falta de oportunidades na terra que tanto amo.

2 COMENTÁRIOS

  1. Excelente entrevista parabéns ao entrevistado Luís Noronha, a quem pessoalmente reconheço, um Homem bom com que a sociedade pode contar..

    Parabéns ao entrevistador Pedro Alves pelo excelente trabalho.
    Qualidades que lhe reconheço á dezenas de anos

    Grande abraço a estes dois amigos.

  2. Quando a simplicidade e a inteligência andam de mãos dadas, fazem de um jovem um homem de futuro com boas linhagens e educação .
    Parabéns

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui

spot_img

Artigos relacionados

Felgueirense Teresa Rodrigues é bi-campeã nacional

Prova de bom nível garante a reconquista do título nacional. pub. A nadadora felgueirense Teresa Rodrigues, do Foca Quinta...

Retail Park na antiga Belcor: primeira pedra foi lançada

Investimento em curso vai mudar a "paisagem" naquela zona da cidade. A primeira pedra do futuro Retail Park...

Felgueiras vence em Amarante segundo teste da pré-época

O Felgueiras venceu em Amarante por 4-2 no segundo jogo de preparação. O teste foi positivo para a equipa...

Comemorações dos 34 anos da cidade de Felgueiras e da Vila de Barrosas

As comemorações oficiais dos 34 anos da elevação de Felgueiras a cidade e da Vila de Barrosas a...